A queda para a Série B

A queda para a Série B
A torcida foi fundamental para o retorno do Corinthians à elite do Campeonato Brasileiro

O Corinthians viveu o pior ano de sua história em 2007. Um empate por 1 a 1 com o Grêmio, no Estádio Olímpico, selou a queda do time para a Série B do Campeonato Brasileiro. Na temporada seguinte, o clube voltou à elite sendo campeão e nunca mais caiu.

Tragédia iminente

O Timão terminou o torneio na 17ª colocação ao somar 44 pontos. Logo acima, ficou o Goiás com 45, ou seja, uma diferença mínima fez o tetracampeão da época disputar a segunda divisão pela primeira e única vez. Na última rodada, realizada no dia 2 de dezembro, o adversário goiano venceu o Internacional por 2 a 1 e escapou por pouco.

Junto com o Corinthians, caíram Juventude, Paraná e América-RN. Além do futebol que não correspondia ao incentivo de mais de 30 milhões de torcedores, fatores extracampo foram determinantes para a tragédia iminente. Uma parceria com a empresa Media Sports Investment (MSI) fez com que a equipe do Parque São Jorge estampasse páginas policias.

Depois que as relações com o grupo de investidores começou a ruir, o Timão teve que arcar com as inúmeras denúncias sobre o então presidente Alberto Dualib e seu vice, Nesi Curi. Em setembro daquele ano, Dualib renunciou ao cargo, mas as consequências por seus atos não parariam de bater nas portas do Corinthians tão cedo.

Protesto de torcedores do Corinthians

O jogo amargo

Quando chegou para enfrentar o Grêmio, o Timão se deparou com a decisão mais intragável de todos os tempos. A camisa defendida por Neco, Sócrates, Rivellino, Basílio, Wladimir, Neto, Marcelinho Carioca, entre outros grandes nomes do futebol, não buscava por títulos dessa vez. Agora, o objetivo era se manter entre os 20 melhores times do país.

Não deu. Após 15 minutos de atraso para subir ao gramado, enfim, começou o duelo dramático para o Corinthians. Bastou dois minutos para que Jonas abrisse o placar e colocasse o Grêmio na frente. Apesar disso, o Internacional saiu na frente em Goiânia. Naquele momento, corinthianos de todo o mundo comemoravam aliviados.

Quando o Goiás empatou, o Timão ainda estava permanecendo na Série A, mas era importante fazer gols para aumentar a vantagem a garantir sua estadia. Clodoado recebeu um cruzamento de Carlos Alberto e empatou a partida em Porto Alegre. Até o intervalo, o Corinthians estava conseguindo uma combinação de resultados favorável.

Na segunda etapa, uma informação vinda do Estádio Serra Dourada mudou tudo. Jorge Luis fez pênalti em Vítor. Paulo Baier foi para a cobrança, mas o juiz mandou voltar duas vezes. As duas batidas de Baier foram defendidas por Clemer e o árbitro alegou que o goleiro tinha se adiantado. Na terceira tentativa, Élson cobrou no canto direito e fez 2 a 1 para o Goiás.

O Timão não conseguiu se impor e mexer no placar. Por outro lado, o Goiás segurou o resultado e empurrou o Corinthians para a Série B. Em 2008, porém, veio o título e o acesso, que simbolizaram a volta por cima. A partir daí, o patamar alvinegro nunca mais foi o mesmo. Depois de um ano da queda, Ronaldo Fenômeno foi anunciado no Parque São Jorge.

O Corinthians foi rebaixado em 2007

A redenção 

A contratação de Ronaldo e os títulos acumulados nos anos seguintes mostraram que o Timão alterou completamente sua rota. Apesar da péssima experiência de 2007, o rebaixamento serviu para dar uma lição no Corinthians. Apenas cinco ano depois, o clube levantaria a inédita taça da Libertadores e deixaria os rivais sem motivos para zoações.

O Corinthians venceu a Série B de 2008

 

Comentários

x