Corinthians 2 x 1 Marreco Futsal - Liga Nacional de Futsal 2022

Liga Nacional de Futsal 2022 - Corinthians 2 x 1 Marreco Futsal

Partida de futebol entre Corinthians 2 x 1 Marreco Futsal nLiga Nacional de Futsal 2022

https://www.meutimao.com.br/jogo/7382/liga_nacional_de_futsal_2022/corinthians-2-x-1-marreco_futsal

02:00

2022-06-06T20:00:00

Wlamir Marques

Endereço: R. São Jorge, 777, São Paulo, SP, Brasil

Corinthians 2 X 1 Marreco Futsal

Liga Nacional de Futsal 2022
06 de junho de 2022, 20:00
Corinthians 2 x 1 Marreco Futsal
Wlamir Marques, São Paulo, SP.

Sobre a Partida

Timão superou o Marreco no Ginásio Wlamir Marques

Corinthians supera o Marreco em jogo pegado pela Liga Nacional de Futsal

O futsal do Corinthians entrou em quadra na noite desta segunda-feira. Pela Liga Nacional (LNF), o Timão recebeu o Marreco Futsal no Ginásio Wlamir Marques e venceu por 2 a 1. Os gols foram marcados por Deives e Tatinho.

O triunfo do Timão teve relação direta com a individualidade de seus melhores jogadores. Deives, no primeiro gol, foi brilhante em cobrança de falta, e Tatinho marcou o segundo com belo chute de fora da área.

A vitória fez o Corinthians ganhar posições na classificação da LNF. Os três pontos levaram o Timão à sexta colocação, a sete pontos do líder Magnus.

Anota aí, Fiel! O Corinthians volta a ter um compromisso no próximo dia 11 de junho, quando visita o Umuarama, no Paraná. A partida acontece às 19h15.

O jogo

Escalação

O técnico Deividy Hadson não teve à disposição os jogadores Jhol, Allan, Bryan e Bazzo. O quinteto inicial do Corinthians na partida teve Lucas Oliveira, Henrique, Tatinho, Yan e Deives.

Já o Marreco, do técnico Fabinho Gomes, iniciou a partida com Rennan, Japa, Vitor, Capa e Café.

Primeiro tempo

O Corinthians iniciou a partida forçando as jogadas em seu jogador mais efetivo das últimas partidas. Logo no primeiro minuto de bola rolando, o ala Tatinho arriscou de fora da área em duas oportunidades, levando perigo em ambas ao gol defendido pelo goleiro Rennan.

E como mandante, o Timão não poupou esforços para marcar pressão na saída de bola adversária. Ainda neste ímpeto inicial, Henrique tomou a frente, desarmou Café e lançou para Deives. O pivô, cara a cara, parou em bela defesa do goleiro adversário.

Quem também não demorou para dar as caras no jogo foi o ala Canabarro. O camisa 87 do Corinthians teve duas oportunidades em cobranças de falta. Em ambas, bateu com força, sua principal característica, e parou no bloqueio da defesa adversária.

A chance mais clara do começo de partida veio a 15 minutos do final da primeira etapa. O pivô Vini conduziu em velocidade pelo meio da quadra e finalizou de bico, com muita força. O chute teria boa trajetória, mas foi interceptado por bela defesa do goleiro Rennan.

E a defesa bonita do arqueiro do Marreco não foi mero acaso no jogo. Pouco depois do primeiro milagre, ele fez uma defesa dupla, primeiramente em boa finalização de Vini e, na sequência, no rebote de Henrique. O volume de jogo do Corinthians muito esbarrou na atuação inspirada de Rennan.

E quando o goleiro deixava de se tornar um obstáculo, as dificuldades eram outras. Quando Deives deslocou o arqueiro em bela cavadinha, a bola bateu no travessão e saiu pela linha de fundo.

Quando a defesa adversária está em uma partida inspirada, as individualidades precisam decidir o jogo. Pivô do Corinthians, Deives o fez com maestria. Em cobrança de falta na entrada da área, o camisa 10 do Timão cobrou rasteira, por baixo da barreira, e abriu o placar para o Corinthians. Um golaço para fazer 1 a 0.

A estratégia de Deividy Hadson muito funcionou no primeiro tempo. Mesmo assim, logo após o gol, o treinador do Timão pediu tempo técnico para reajustar o sistema defensivo corinthiano.

O placar favorável, ainda assim, não admitia distrações por parte do Corinthians. Em cobrança de falta, Amadeu recebeu na entrada da área, limpou seu marcador e chutou colocado, para deixar o placar em igualdade.

O Corinthians teve clara chance de retomar a frente do marcador pouco antes do intervalo. Após a equipe do Marreco cometer sua sexta falta, Deives teve chance de marcar em tiro livre direto. Na cobrança, o chute forte parou na defesa do goleiro, que utilizou os pés como recurso. Assim, o primeiro tempo terminou em 1 a 1.

Segundo tempo

O Corinthians iniciou o segundo tempo com Lucas Oliveira, Henrique, Levy, Tatinho e Deives. E bem como nos primeiros momentos da etapa inicial, a equipe buscou se impor através da ofensividade, marcando alto e buscando ser a dona das principais ações de ataque da partida.

E mesmo com um ataque fluido pelo lado do Timão, o time visitante não abdicou da partida. A equipe do Marreco chegou em boa cobrança de falta lateral, que bateu na rede pelo lado de fora do gol.

Com quatro minutos de bola rolando, o Corinthians perdeu uma chance inacreditável. Henrique e Deives se associaram e fizeram bela tabela. No lance, o pivô superou o goleiro com ótimo passe e deixou Henrique, sozinho, de frente para o gol desprotegido. O fixo, mesmo equilibrado e em boa posição, chutou na trave.

Os lances improváveis aconteciam dos dois lados e o Corinthians teve de utilizar do brilhantismo do goleiro Lucas Oliveira. Em lance mano a mano, o arqueiro do Timão fez milagre de mão trocada, após finalização forte.

Ambos os times buscavam o resultado e isso se mostrou cada vez mais nítido. A cada ataque do Marreco, o Corinthians era capaz de compensar nos contra golpes em velocidade.

E como na primeira etapa, o talento voltou a fazer diferença. Tatinho, em sua clássica característica, cortou para o pé-esquerdo e finalizou com força, por baixo das pernas do goleiro Rennan. A bola encontrou as redes e colocou o Timão em vantagem no placar parcial. 2 a 1 no Ginásio Wlamir Marques.

Além de incentivar os comandados de Deividy Hadson, o gol ajudou o Corinthians de outra forma. Com a vitória parcial, a Fiel passou a cantar ainda mais alto, transformando o ginásio em um verdadeiro caldeirão. Cenário perfeito para o Corinthians se aproximar de mais uma vitória.

O Marreco foi com tudo para o ataque nos minutos finais do jogo e quase marcou a quatro minutos do apito da arbitragem. Em bola rebatida pelo goleiro Lucas Martins, o ala da equipe visitante arriscou por cobertura e viu a bola ser tirada em cima da linha pela defesa corinthiana.

A equipe visitante logo passou a atuar com goleiro linha, a fim de fixar o Corinthians na quadra de defesa. Em uma oportunidade, inclusive, a ausência de um goleiro fixo na equipe do Marreco fez o Timão acertar a trave de trás do meio da quadra.

Comente a partida: Corinthians 2 x 1 Marreco Futsal

x