Chicão relembra triste episódio que quase o tirou da final do Corinthians na Libertadores 2012

8.4 mil visualizações 21 comentários

Por Meu Timão

Chicão quase desistiu de entrar em campo no jogo de ida da final da Libertadores 2012 após perder o avô

Chicão quase desistiu de entrar em campo no jogo de ida da final da Libertadores 2012 após perder o avô

Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Corinthians e Boca Juniors voltam a se enfrentar pela Libertadores nesta terça-feira, às 21h30. Há dez anos, as equipes estiveram frente a frente pela final da competição e o zagueiro Chicão guarda diferentes memórias do período.

Em entrevista ao ESPN.com.br, Chicão revelou que quase não entrou em campo no confronto de ida da grande decisão. O zagueiro conta que uma perda familiar o fez cogitar retornar ao Brasil.

"Meu avô morreu quando eu estava chegando na Argentina, segunda-feira à noite. Recebi mais de 65 ligações me avisando e contei para poucas pessoas, como Tite, Edu Gaspar e o Alessandro. Não sabia se voltava ao Brasil e decidi ficar porque era o momento de dar esse presente para ele. Se voltasse, não conseguiria chegar a tempo para o velório e perderia o jogo. Fiz questão de estar no jogo para retribuir tudo o que ele fez por mim no começo de carreira", disse Chicão.

"Se você não está preparado emocionalmente, não joga. Dentro do jogo eu tentei o máximo possível esquecer tudo que tinha acontecido porque a responsabilidade era muito grande. Estava representando 35 milhões de torcedores, principalmente o meu avô", recordou.

O ex-jogador alvinegro contou que se blindou para poder ter condições de entrar em campo naquele 27 de junho de 2012. Para o atleta, entrar em campo e sair vitorioso seria como um presente para seu falecido avô.

"Por causa dessa situação eu me fechei e coloquei um fone para ouvir música. Era um ritual para ficar concentrado para o jogo. A única coisa que escutava era os torcedores argentinos cantando (risos). O Tite já tinha passado tudo na preleção antes no hotel e na Bombonera foram apenas alguns ajustes", pontuou.

Chicão lembra que o elenco do Corinthians estava completamente focado no duelo e não se intimidou com a torcida adversária. No jogo de ida, os alvinegros arrancaram um empate por 1 a 1, com gol já no final da partida.

"Vi um grupo muito relaxado tranquilo e consciente do que ia enfrentar. Chegamos bem maduros na final depois de passar pelo Vasco nas quartas de final e o Santos na semifinal. Construímos uma trajetória desde 2011", relembrou.

"A gente não estava preocupado com o adversário, mas com o nosso trabalho. A gente sabia que fazendo bem nosso trabalho, o resultado iria acontecer. Nunca tivemos medo do Boca, nós tínhamos respeito", afirmou o ex-zagueiro.

A motivação de Tite à equipe do Corinthians deu resultado. Ainda desconhecido, Romarinho entrou em campo e empatou o duelo com um gol de cavadinha, aos 40 minutos do segundo tempo. Chicão recorda o momento com carinho.

"Mérito também do Tite. Não sei o que deu na cabeça dele para colocar o Romarinho, que não tinha jogado um minuto sequer na Libertadores (risos). O menino foi iluminado e teve a felicidade de fazer o gol. Depois disso, a nossa torcida passou a cantar muito mais do que a deles. Foi um jogo muito equilibrado e jogamos, não teve retranca", contou Chicão.

"Falei para o Romarinho: 'Você não sabe o gol que fez. Não tem noção do que está acontecendo'. Acho que ele só tem noção agora ou vai ter quando parar de jogar", finalizou.

Depois do empate na Bombonera, o Corinthians decidiu o título da Libertadores 2012 em casa, no Pacaembu. Com dois gols de Emerson Sheik, a Fiel comemorou a primeira taça da competição de forma invicta.

Chicão defendeu o Corinthians por seis anos. O zagueiro chegou ao Timão em 2008 e permaneceu na equipe até 2013. No período, foram 247 jogos, 42 gols e sete títulos conquistados. Além da Libertadores, o ex-camisa 3 conquistou a Série B do Brasileirão, Copa do Brasil, dois Paulistas, um Brasileiro, uma Libertadores e um Mundial de Clubes. Hoje, aos 40 anos, Chicão mantém uma rádio chamada Rádio Chicão 03.

Veja mais em: Ex-jogadores do Corinthians e Ídolos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Yuri foi a novidade do treino desta quinta-feira

    Corinthians conta com presença de Yuri Alberto e faz treino de olho no Fluminense

    ver detalhes
  • Robson Bambu foi apresentado pelo Corinthians no início de fevereiro e, até agora, atuou nove vezes pela equipe

    Robson Bambu perde espaço no Corinthians e devolução antecipada não está descartada

    ver detalhes
  • Deives marcou duas vezes na vitória do Corinthians contra a AABB

    Corinthians goleia a AABB e se classifica para as semifinais do Campeonato Paulista de Futsal

    ver detalhes
  • Marca Suzuki apareceu em fotos publicadas pelo Corinthians nesta manhã

    Torcida do Corinthians se anima com possível nova parceria do clube após fotos em rede social

    ver detalhes
  • Dra. Ana Carolina Ramos e Côrte e demais médicos do Corinthians vêm tendo trabalho nos jogos e treinos do Corinthians

    Elenco do Corinthians vive explosão de problemas musculares em junho; maio só teve um caso

    ver detalhes
  • Capa da história em quadrinhos feita por Maria Fernanda e Guilherme, de 11 anos

    Róger Guedes ganha história em quadrinhos produzida por crianças de escola estadual em Itaquera

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x