Presidente do Internacional confirma queixa de Edenilson contra Rafael Ramos

2.1 mil visualizações 36 comentários

Por Ulisses Figueiredo e Andrew Sousa

Edenilson durante jogo entre Corinthians e Internacional, no Beira Rio

Edenilson durante jogo entre Corinthians e Internacional, no Beira Rio

Silvio Avila/Getty Images

Neste sábado, o Corinthians empatou com o Internacional por 2 a 2, no Beira Rio, em duelo válido pela sexta rodada do Brasileirão. O jogo ficou marcado pela denúncia de um suposto caso de racismo envolvendo Rafael Ramos e Edenilson. Em entrevista na zona mista, o presidente do Internacional, Alessandro Barcellos, confirmou que brasileiro prestou uma denúncia formal contra o lateral do Timão.

O dirigente acompanhou o atleta do time de Porto Alegre durante a formalização da queixa e depois falou com a imprensa na zona mista do Beira Rio. O dirigente confirmou que os atletas conversaram no vestiário, fato relatado por Roberto de Andrade, mas afirmou que o problema não foi solucionado durante o diálogo.

“Isso inclusive está no depoimento do Edenilson. O Edenilson manifestou desejo de conversar com o atleta, para que ele tivesse a oportunidade de se retratar, mesmo que internamente, no olho no olho. Infelizmente o atleta nega que tenha falado. O Edenilson diante disso tomou a decisão então de fazer essa denúncia, essa ocorrência, para que esses fatos não se repitam”, disse ele.

Segundo Alessandro Barcelos, o fato de Rafael Ramos não ter assumido a injúria racial no diálogo com Edenilson motivou o brasileiro a formalizar a denúncia. A narrativa contraria a versão de Roberto de Andrade, que havia um tido um consenso entre as partes após as explicações do português.

"O Edenilson se colocou à disposição para ouvir desculpas do atleta, um reconhecimento. É um atleta jovem, tem toda carreira pela frente, ele deu oportunidade dele se manifestar. Infelizmente, mesmo um pedido desculpa por uma possível ofensa, não foi admitida a injúria racial. Ele então decidiu registar uma denúncia", relatou Alessandro Barcelos.

Por fim, o presidente do clube gaúcho destacou a história do Corinthians, como as recentes ações contra a discriminação e ódio no futebol. Segundo ele, os clubes tem o dever de se posicionar contra casos de racismo no esporte.

“A gente sabe que o Corinthians tem uma história contra esse tipo de preconceito e discriminação. Sabemos que do lado de lá não compactuam com isso. Acho que é hora dos clubes terem essa postura. O Edenilson tomou a iniciativa de fazer o registo. E a gente respeita, acredita na verdade relatada pelo atleta e espera que atitudes como essa não se repitam no futebol, na sociedade em lugar nenhum”, finalizou Alessandro Barcelos.

Veja mais em: Corinthians x Internacional, Rafael Ramos e Campeonato Brasileiro.

Veja Mais:

  • Corinthians irá enfrentar o Fluminense na semifinal da Copa do Brasil

    Corinthians conhece detalhes do mando de campo da semifinal da Copa do Brasil contra o Fluminense

    ver detalhes
  • Arthur Elias falou sobre planejamento para a zaga do Corinthians neste segundo semestre de 2022

    Nova zagueira no Corinthians e Erika de volta na Libertadores? Arthur Elias revela planos para zaga

    ver detalhes
  • Renato Augusto teve uma grande atuação na partida contra o Atlético-GO

    Renato Augusto dá três passes para gol e consegue feito inédito em 16 anos de Corinthians

    ver detalhes
  • Balbuena demorou, mas enfim encontrou Gil ao mesmo tempo no Corinthians

    Balbuena se torna o 17º companheiro de zaga diferente de Gil no Corinthians; relembre

    ver detalhes
  • Elenco do Corinthians antes da bola rolar para a decisão contra o Atlético-GO

    Corinthians completa 10 a 1 como mandante e confirma bom desempenho na Copa do Brasil

    ver detalhes
  • Matheus Davó está cedido ao Bahia e disputa a Série B do Brasileiro

    Corinthians recebe proposta e pode vender Matheus Davó; veja detalhes

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x