Títulos do Corinthians Feminino

Títulos do Corinthians Feminino

Corinthians Campeão Paulista Feminino de 2019

Foto: Bruno Teixeira

O Corinthians Feminino conquistou em poucos anos títulos importantíssimos. Com jogadoras muito qualificadas, a equipe paulista trouxe para o Parque São Jorge não só troféus, como recordes dentro e fora dos gramados.

Primeira taça

Em 2016, com a reativação da modalidade pelo Corinthians e a fusão com o Audax, a equipe feminina ganhou seu primeiro título: a Copa do Brasil.

Foto: Tião Martins/Divulgação PMSJC

Na primeira fase, o Timão enfrentou o Pinheirense, do Pará. O jogo seguinte foi um clássico contra o Santos. Nas quartas de final, o Corinthians encarou o Flamengo e o Cresspom, equipe do Distrito Federal, foi o adversário na semifinal.

Na final, o Corinthians encarou o São José. O primeiro jogo foi na casa das adversárias e, na ocasião, a equipe de Arthur Elias chegou a ficar duas vezes à frente do placar, mas o São José buscou o empate.

A volta era tudo ou nada. Em casa, as meninas se sentiram mais à vontade para propor seu jogo. Pardal, Chú e Gabi Nunes foram as autoras dos tentos corinthianos. A partida terminou em vitória por 3 a 1 para o Timão e a equipe comandada por Arthur Elias levantava, assim, sua primeira taça.

Conquistando a América

Em 2017 o Corinthians Feminino se consagrou no cenário internacional ao vencer a Libertadores. Seria o segundo título vencido pela equipe paulista.

Foto: Flavio Falcon/AFP

No caminho para chegar à final da competição continental, as atletas tiveram que superar: Sportivo Limpeño, que era o atual campeão; Deportivo Ita; Santa Fe; e Cerro Porteño.

A final foi contra o Colo-Colo. O Timão começou bem a partida, pressionando as adversárias. O duelo, porém, foi digo de um jogo de Libertadores. Teve dois pênaltis polemicamente não marcados, expulsão da jogadora Raquel - do Corinthians - também de forma duvidosa.

Com tudo isso acontecendo, o torcedor ainda teve que ver a decisão ir para os pênaltis. Lelê garantiu que o título viesse para o Brasil e o Corinthians erguesse a inédita taça da Libertadores Feminina.

Conquistando o Brasil

A temporada seguinte também não passou em branco e o Corinthians conquistou o Campeonato Brasileiro Feminino.

Foto: Mauro Horita/ CBF

Em seu primeiro ano com a parceria com o Audax desfeita, o Timão seguiu erguendo taças. O Brasileirão daquela temporada evidenciou uma campanha incrível das meninas. Apenas uma derrota em 20 jogos e o título vindo para o Parque São Jorge.

Para chegar à final, o Corinthians enfrentou: Iranduba, Kindermann, Ferroviária, São José, Sport, São Francisco e Pinheirense, na fase de grupos. Pelos mata-mata, na semifinal, a equipe de Arthur Elias jogou contra o Flamengo e o primeiro embate terminou em derrota. As cariocas venceram por 2 a 1 na, Gávea. A volta foi marcada por muita emoção. O Corinthians chegou a abrir dois gols de vantagem e viu as cariocas empatarem. No finalzinho, o Timão conseguiu marcar dois gols e se classificar para a grande final. Muita emoção nesta partida.

O Rio Preto foi o adversário da final. Sem muitas dificuldades, as meninas venceram os dois jogos. Placar mínimo na ida e goleada por 4 a 0 na volta, que garantiria o primeiro título do Brasileiro para o Corinthians.

O bi da América

A conquista do Brasileiro de 2018, garantiu uma vaga e, consequentemente, o título da Libertadores Feminina de 2019.

Foto: Bruno Teixeira

Na fase de grupos, o Timão venceu o Club Ñañas e o América de Cali e fechou empatando contra o Libertad Limpeño. Nas quartas de final, o Corinthians venceu o Santiago Morning. Na semifinal, Corinthians e América de Cali se encontravam novamente. Dessa vez, o Timão aplicou uma goleada por 4 a 0 e seguiu para a finalíssima.

A final foi disputada entre duas equipes brasileiras. Corinthians e Ferroviária decidiram quem era, afinal, o melhor time da América. Com Crivelari e Juliete, o Timão anotou 2 a 0 e conquistou sua segunda Libertadores.

O primeiro estadual

Ainda em 2019, a equipe de Arthur Elias voltaria a conquistar uma taça inédita: o Campeonato Paulista. Era a única que faltava para a galeria de troféus das meninas do Parque São Jorge.

Foto: Bruno Teixeira

O time feminino venceu, incrivelmente, todos os seus 20 jogos. Um aproveitamento de 100%.

Acumulando recordes dentro e fora do campo. O Timão levou para a final, contra o São Paulo, um público de 30 mil pessoas que ocupavam as arquibancadas da Neo Química Arena. A maior ocupação de um jogo de futebol feminino no Brasil.

O presente para torcida veio através da goleada por 3 a 0 e mais uma taça para o Timão.

O segundo Brasileirão

Arthur Elias e suas comandadas conquistaram mais um bi, em 2020, o do Campeonato Brasileiro.

Foto: Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians

Apesar da pandemia e da paralisação dos jogos, as meninas do Corinthians voltaram a campo para vencer 19 jogos, empatarem um e saírem derrotadas somente em uma oportunidade. Outra boa campanha.

O Corinthians terminou a fase inicial em primeiro lugar. Nas quartas encarou o Grêmio e venceu os dois jogos. Na semifinal, o Timão fez o Dérbi contra o Palmeiras, empatando o primeiro jogo e vencendo a volta.

A finalíssima foi entre Corinthians e Avaí/Kindermann. A ida terminou em empate sem gols. Na volta, em Itaquera, o Timão garantiu a conquista por 4 a 2.

O bi do Paulista

Poucos dias após conquistar o Brasileirão pela segunda vez, era hora do Timão erguer, de novo, a taça do Campeonato Paulista.

Foto: Marcos Galvão/ Ag. Corinthians

O Corinthians fechou a primeira fase invicto. Na ocasião, aplicou até uma goleada por 11 a 0 contra o Nacional, marcando a volta de Gabi Nunes.

As quartas de final foram contra o Santos. O primeiro jogo terminou em 5 a 2 para a equipe do Parque São Jorge. A volta foi mais dramática, as meninas do Corinthians perderam por 2 a 0 e viram o agregado saltar para a 5 a 4. Apesar do susto, a vaga na semifinal se confirmou.

Mais um Dérbi na temporada. O primeiro jogo terminou em vitória corinthiana por 1 a 0. O jogo de volta foi mais emocionante. O Corinthians viu o adversário sair na frente, mas empatou e virou, só que o Palmeiras logo empatou também. Nos agregados, porém, a equipe de Arthur Elias conseguiu o terceiro e seguiu para a decisão.

A final colocou Corinthians e Ferroviária, mais uma vez, medindo forças.

Em uma ida dificílima, o Timão viu o time delas sair na frente, mas foi guerreiro e buscou a virada sacramentando a vitória por 3 a 1. Na volta, o Corinthians foi dominante e aplicou uma goleada por 5 a 0 na Ferroviária, levantando, assim, sua segunda taça da competição.

O tricampeonato Brasileiro

Depois de conquistar o bicampeonato do Brasileirão Feminino em 2020, o Corinthians voltou a fazer uma bela campanha na temporada 2021 e ergueu a taça do campeonato nacional pela terceira vez em sua história.

Sob o comando de Arthur Elias, o Alvinegro Paulista conquistou o oitavo título desde a reativação da modalidade feminina pelo clube.

Ao todo, o Timão disputou 21 partidas, sendo 18 vitórias, dois empates e apenas uma derrota. O Timão marcou 64 gols e sofreu 17 ao longo de toda a disputa. A equipe conquistou 56 pontos e um aproveitamento de 88,89%.

Neste Brasileirão, a primeira fase se dava em disputa direta entre as 16 equipes participantes do torneio, onde apenas as oito melhores se classificavam para as fases posteriores.

O Corinthians fechou a primeira fase com 38 pontos somados - um a frente do Palmeiras, que ficou em segundo lugar. Além de Corinthians e Palmeiras, os outros seis classificados foram: São Paulo, Santos, Ferroviária, Internacional, Grêmio e Avaí/Kindermann.

Foi somente nessa fase que o Timão sofreu sua única derrota, contra o Santos, por 2 a 1. A equipe alvinegra também empatou com Avaí/Kindermann e Palmeiras.

Nas quartas de final, as meninas do Parque São Jorge enfrentaram o Avaí/Kindermann. O Corinthians venceu os dois jogos, o primeiro por 4 a 1 e o segundo por uma goleada de 6 a 0.

Pela fase semifinal, a equipe de Arthur Elias enfrentou a forte Ferroviária e ganhou os dois confrontos por 3 a 1.

A finalíssima por sua vez contou com a participação das duas melhores equipes da primeira fase: Corinthians e Palmeiras. O duelo de ida não foi nada fácil e o Timão saiu com uma vitória magra pelo placar mínimo. A autora do gol foi Gabi Portilho, um dos grandes destaques das temporada corinthiana.

O jogo de volta foi na Neo Química Arena e a vitória veio por um placar de 3 a 1 e o terceiro título nacional garantido.

A América pela terceira vez

O Corinthians Feminino conquistou sua terceira Libertadores da América no ano de 2021.

O desempenho alvinegro contou com seis vitórias em seis jogos disputados. 24 gols feitos e apenas dois sofridos.

Na fase de grupos, o time de Arthur Elias terminou na liderança do Grupo D. Para garantir os 100% de aproveitamento, o Corinthians venceu seus três duelos.

  • Corinthians 2 a 0 San Lorenzo (Arg)
  • Corinthians 5 a 1 Nacional (Uru)
  • Deportivo Capiatá (Par) 0 a 4 Corinthians

Nos jogos de mata-mata, o Corinthians eliminou o Alianz Lima, do Peru, nas quartas de final; e goleou o Nacional do Uruguai, na semi.

  • Corinthians 3 a 1 Alianz Lima (Per)
  • Corinthians 8 a 0 Nacional (Uru)

A finalíssima aconteceu numa noite de domingo, no estádio Grand Parque Central, em Montevidéu, no Uruguai. O Timão enfrentou o Santa Fe, da Colômbia e venceu por 2 a 0.

Galeria de títulos

Com isso, o clube paulista ostenta sete taças em sua galeria de troféus, são elas:

Comentários

x