Arthur Elias admite ser um dos melhores técnicos do país e relembra trajetória no futebol feminino

1.7 mil visualizações 17 comentários

Por Meu Timão

Em entrevista coletiva, o técnico Arthur Elias falou sobre sua carreira e a valorização do futebol feminino

Em entrevista coletiva, o técnico Arthur Elias falou sobre sua carreira e a valorização do futebol feminino

Bruno Teixeira/ Ag. Corinthians

O Corinthians inicia a decisão do último título do ano neste sábado, contra o São Paulo, no Morumbi, às 16h, pelo Paulistão Feminino. Este, aliás, pode ser o décimo troféu do técnico Arthur Elias à frente do time feminino do Timão. Com isso, o comandante vitorioso relembrou momentos importantes de sua carreira no clube e falou sobre o momento atual da modalidade.

"Para mim é um orgulho poder disputar mais uma final e ter a chance de conquistar esse décimo título. Sabemos das dificuldades que foi vencer cada um desses nove campeonatos. A gente trabalha muito para que isso aconteça, é um envolvimento muito grande de todos no departamento. Consegui ter um crescimento profissional muito grande desde que cheguei no Corinthians. Trabalho no futebol feminino desde 2006, nada foi fácil, foi tudo conquistado passo a passo", declarou o treinador em entrevista coletiva concedida na FPF (Federação Paulista de Futebol).

"Em relação a minha avaliação, sim, me considero (um dos melhores técnicos de futebol). Acho que os resultados mostram isso, a maneira com que a gente trabalha, a maneira com a qual o time joga, mas espero que siga nesse crescimento... A gente não está preocupado em ser referência, estamos preocupados em fazer o melhor para o nosso time. Sou pago para fazer o time vencer e vamos buscar mais um título", completou.

Parceria entre Arthur Elias e Lucas Piccinato

Durante a coletiva, o treinador corinthiano relembrou os primeiros passos de sua carreira no futebol feminino. Um dos momentos recordados foi o início de sua amizade com Lucas Piccinato, hoje técnico do São Paulo, em 2011. Naquela época, a dupla trabalhava na formação de atletas do Centro Olímpico.

"A gente não pensa o futebol exatamente igual. Sempre que lidero um processo, não quero que as pessoas pensem exatamente como eu, quero que as pessoas se sintam à vontade para se desenvolver e desenvolver suas ideias. Temos padrões dentro de um trabalho, mas eles tiveram autonomia para desenvolver e crescer profissionalmente, tanto quanto eu lá dentro. Eu fico muito feliz de ver o Lucas num grande clube como o São Paulo, o Jonas na Seleção", disse Arthur.

"É uma história muito grande que temos juntos e eu sou muito grato a cada profissional que trabalhou comigo nessa caminhada. E confrontando também, me ajudam demais a crescer porque a gente sabe que temos que quebrar a cabeça. É duro jogar contra um time bem treinado como o São Paulo", emendou.

Do outro lado, Piccinato também falou sobre a parceria com o comandante da equipe do Parque São Jorge. Em resumo, o técnico do time do Morumbi falou sobre a performance de Arthur nos últimos anos e ainda falou sobre a importância dele em sua carreira.

"Eu tenho uma gratidão enorme pelo Arthur. Foi quem me abriu as portas no futebol feminino. Tenho uma admiração muito grande pessoalmente e profissionalmente. É um amigo que criei na minha vida. É chover no molhado o quão bom ele é. Nos últimos anos, conseguiu atingir os objetivos dele, uma pessoa muito boa, um profissional gigantesco e é muito importante vivenciar uma final contra um adversário como esse. Sabemos da capacidade da equipe, não só das atletas, mas de todos os profissionais e temos que quebrar a cabeça para enfrentar um adversário tão grande [...] Vai ser um desafio muito grande enfrentar o Corinthians, mas espero que dessa vez seja um pouquinho diferente que 2019 e que a gente saia com o caneco", comentou Lucas.

A recordação de 2019 é a respeito da final do Paulistão daquele ano, que também foi disputada por Corinthians e São Paulo. Na Neo Química Arena, o Timão bateu o rival por 3 a 0 (4 a 0 no placar agregado), com direito a recorde de público em uma partida de futebol feminino envolvendo clubes brasileiros.

Desenvolvimento do futebol feminino

A quebra de barreiras e a valorização da modalidade também foram assuntos abordados por Arthur Elias. Para ele, essas mudanças acontecem através do "bom futebol", da organização, e das condições físicas.

"Há pouco tempo o futebol feminino tinha uma condição de trabalho muito inferior e a cobrança era como se a realidade fosse americana, sueca. Eu sei a realidade do que se passou, é muito injusto, e eu sei que as pessoas ficaram com a impressão de que as mulheres jogam pior, que não aguentam fisicamente, que a goleira não alcança a bola, que precisa diminuir o gol, essas bobagens tremendas que só há uma transformação quando o jogo passa a proporcionar uma condição melhor. Então vão observar daqui pra frente um futebol feminino mais preparado, porque hoje temos as categorias de base, antes eram guerreiras que jogavam na rua e, de repente, estavam na Seleção Brasileira sem nutrição necessária, preparo físico, técnico, tático, educação muitas vezes. Faltava demais e ainda falta muito. Hoje temos um pouco a mais e isso ajuda muito", explanou.

"As atletas são mais conscientes, se dedicam ao extremo, não pensam muito no extracampo como acontece no masculino. Outra questão é o mercado, então tendo condições de trabalho, a gente gera mercado e os profissionais giram entre o feminino e masculino. É um processo e a forma que temos de ajudar e fazer uma grande final. Fizemos uma final contra o Palmeiras no Brasileiro, só golaço, capacidade técnica, jogo intenso, bem jogado. Eu vejo muitos jogos do masculino e os caras têm medo de perder. Não se joga para ganhar, se joga com medo de perder, porque o treinador vai ser mandado embora se não ganhar. Quem decide, quem contrata, não conhece a fundo e é isso que acontece hoje em dia. Tenho contribuir para o cenário, não vou mudar muitas coisas, mas tento impactar positivamente", finalizou o treinador que possui permanência quase confirmada para 2022.

Veja mais em: Arthur Elias, Corinthians Feminino e Técnicos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Paulinho é um dos nomes que o Corinthians corre para inscrever a tempo da estreia

    Corinthians corre contra o tempo para ter reforços na estreia do Paulista

    ver detalhes
  • Renato, Paulinho e Willian durante treino do Corinthians no CT Joaquim Grava; trio atrai centroavantes pela capacidade técnica

    Reforços de peso do Corinthians transformam clube em atrativo para centroavantes

    ver detalhes
  • Fessin seguirá na Ponte Preta em 2022

    Mercado da bola do Corinthians: contratação no futsal e empréstimo de dupla da base

    ver detalhes
  • Adson, Cantillo e Luan, um representante de cada "estilo" do elenco do Corinthians

    Corinthians define três perfis de atleta no elenco para 2022; veja características

    ver detalhes
  • Du Queiroz marcou o gol da vitória do Corinthians contra o Audax; Róger Guedes também foi às redes

    Du Queiroz volta a marcar e Corinthians vence Osasco Audax em jogo-treino no CT Joaquim Grava

    ver detalhes
  • Igor Formiga ainda não recebeu chances no time de cima do Corinthians e tenta brilhar na Ponte

    Corinthians empresta mais dois jogadores para a Ponte Preta na temporada 2022

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x