VP usa lema da torcida após vaga do Corinthians e assegura: 'Vitória para ficar na história'

21 mil visualizações 102 comentários

Por Tomás Rosolino, Rodrigo Vessoni e Vitor Chicarolli, de La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)

Vítor Pereira celebrou o espírito de luta dos seus jogadores nesta terça-feira

Vítor Pereira celebrou o espírito de luta dos seus jogadores nesta terça-feira

Juan Mabromata/AFP via Getty Images

O técnico Vítor Pereira abdicou de uma análise mais aprofundada do que fez o Corinthians na noite desta terça-feira, na Bombonera. Confiante no que planejou para o Timão, o treinador fez questão de enaltecer o espírito demonstrado pelos seus comandados na classificação contra o Boca Juniors.

"Essencialmente no espírito. No espírito da equipe. Hoje, aquele lema de ‘unidos, contra tudo e contra todos’ foi o nosso espirito e só assim passaremos nas batalhas”, disse, relatando o que viu.

Foi uma vitória heroica, de um grupo de jogadores que têm o espírito corinthiano. Sabem sofrer, sabem se organizar, sabem lutar e competem até o final. E, para mim, fomos vencedores pela atitude que apresentamos durante o jogo", avaliou o comandante, mandando um "vai, Corinthians" ao final.

Para o treinador português, a equipe ainda sofreu mais por causa das lesões ocorridas durante a partida. A primeira foi do zagueiro João Victor e a segunda de Gustavo Mantuan, ambos saindo antes dos 55 minutos de bola rolando.

"Muitas vezes o espírito supera as dificuldades. Temos muita gente de fora. Hoje, juntamos a lista mais o Mantuan, porque temos poucos jogadores e obrigamos os mais jovens a jogar os jogos consecutivamente e, de três em três dias, é natural que aconteça esse tipo de problema. Nós, mesmo com tantas dificuldades, não nos justificamos, chegamos aqui e batemos até o último minuto. Mas, saímos daqui com uma vitória justa e agradecer muito pelo apoio da nossa torcida, de toda gente que nos apoiou do principio ao fim, para os que ficaram no Brasil. Esta vitória vai ficar no registro, na história do Corinthians", contou, antes de finalizar.

"Foi por aí (pelo lema ‘se não é sofrido, não é Corinthians) e por organização também. Agora, evidentemente, eu preferia não sofrer tanto, preferia ter muito mais uns dois para jogar em um jogo com qualidade, mas como não é possível, precisa ser organizado. E nós fomos organizados defensivamente, apesar do Boca ter muito mais a bola", encerrou.

Veja mais em: Vítor Pereira, Corinthians x Boca Juniors e Libertadores da América.

Veja Mais:

  • Corinthians está pronto para enfrentar o Atlético-GO

    Corinthians finaliza preparação para enfrentar o Atlético-GO; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Mateus Vital será o dono da camisa 21 em sua volta ao Corinthians

    Mateus Vital é reintegrado ao elenco do Corinthians e pode ser novidade contra o Atlético-GO

    ver detalhes
  • Duilio Monteiro Alves (então diretor de futebol), Richard e Jorge Kalil (então diretor adjunto) durante apresentação oficial, no início de 2019

    Corinthians e América-MG fazem acordo na Justiça por dívida milionária; pivô é atleta do Tottenham

    ver detalhes
  • Rafael segue em busca de conseguir um reembolso por seus ingressos comprados em 2020

    Torcedor aciona Procon contra o Corinthians por problemas com ingressos de antes da pandemia

    ver detalhes
  • Corinthians Feminino retorna à Neo Química Arena neste domingo para disputar uma vaga na semifinal do Brasileirão

    Corinthians abre venda de ingressos para decisão no Brasileirão Feminino na Neo Química Arena

    ver detalhes
  • Guilherme Biro marcou um dos gols da vitória do Corinthians

    Corinthians controla o América-MG e larga na frente nas quartas de final do Brasileirão Sub-20

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x