Porque Juan David Torres joga tão pouco no Corinthians

Luis Fabiani

Estudante de Jornalismo no Mackenzie. Desde janeiro de 2020, estagiário do Meu Timão. Estou também diariamente na Rádio Mackenzie.

ver detalhes

Porque Juan David Torres joga tão pouco no Corinthians

Coluna do Luis Fabiani

Opinião de Luis Fabiani

7.6 mil visualizações 50 comentários Comunicar erro

Porque Juan David Torres joga tão pouco no Corinthians

Juan David Torres comemorando um de seus gols com o Sub-20

Foto: Rodrigo Gazzanel / Agência Corinthians

Poucos nomes geraram tanta empolgação na torcida quanto o de Juan David Torres. Não era para menos. Quando chegou no Corinthians, trazia da Colômbia a alcunha de 'novo James Rodríguez", astro do futebol sul-americano. Ainda que se trate de um exagero, há semelhanças, de fato. Juan David é canhoto, de bom trato à bola e dono de uma batida excelente.

O jogador, porém, nunca chegou a se firmar de fato no Corinthians. Em 2019, apenas um jogo, saindo do banco. Em 2020, peça-chave da equipe alternativa que disputava o Paulistão Sub-20. Em 2021, quando finalmente ganhou o status de protagonista, não consegue manter uma regularidade nas atuações.

A avaliação interna no CT dá conta que Juan é diferenciado tecnicamente. E por isso, encantou Tarcisio Pugliese, ex-treinador da equipe Sub-20, nos treinos. Chamava o jogo para si, arriscava de fora, mostrava os recursos que tem. Assim, ganhou a titularidade e a camisa dez. O ônus da situação está em sua fácil capacidade de se desfocar durante os jogos. Há quem diga que seu nível de treinamento era destoante em relação aos outros jogadores.

É uma situação parecida com a que vive o meia Luan, na equipe profissional. Não há quem questione sua capacidade técnica, mas sua postura durante os jogos causa incômodo. Raramente centrado, mas com o raro poder de desequilibrar um jogo em poucos toques. Vale para L(J)uan.

A outra explicação para o pouco espaço dado ao colombiano se dá pela forte concorrência no setor. Em 2019, disputaria uma vaga no time titular com Vitinho e Ruan Oliveira. Em 2020, a briga era com Adson e Matheus Araújo. Todos seus concorrentes conseguiram chegar à equipe profissional. Em ambas situações, o treinador era Dyego Coelho, conhecido por cobrar intensidade máxima de seus jogadores - algo que Juan, por natureza, não conseguiria entregar.

Vivemos a expectativa de ver um jogador cada vez mais protagonista em campo, mas é necessária muita cautela. Juan David é um talento a ser lapidado. Mas requer do clube um suporte técnico e talvez até psicológico. A formação de um jogador vai muito além das quatro linhas.

Veja mais em: Base do Corinthians e Corinthians Sub-20.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Luis Fabiani

Por Luis Fabiani

Estudante de Jornalismo no Mackenzie e entusiasta das categorias de base do Corinthians. Desde 2020, estagiário do Meu Timão.

O que você achou do post do Luis Fabiani?

x