Fernando Lázaro traz à tona o maior problema do Corinthians

Ana Paula Araújo

Engenheira de formação, mas corinthiana de alma. Deixei a profissão para fazer parte dessa família desde 2013.

ver detalhes

Fernando Lázaro traz à tona o maior problema do Corinthians

Coluna da Ana Paula Araújo

Opinião de Ana Paula Araújo

62 mil visualizações 80 comentários Comunicar erro

Fernando Lázaro traz à tona o maior problema do Corinthians

Giuliano, Fagner e Paulinho na partida entre Corinthians e Mirassol desta quinta-feira

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

As duas vitórias consecutivas do Corinthians tiveram Fernando Lázaro à beira do gramado. O competente filho do ex-lateral Zé Maria se mostrou muito assertivo até aqui. Foram seis pontos conquistados, cinco gols marcados e três tomados.

Corinthians venceu o Mirassol e o Ituano sob o comando de Lázaro

Corinthians venceu o Mirassol e o Ituano sob o comando de Lázaro

Reprodução/ Meu Timão

Cinco gols, destaco. Sabe quantos jogos o Sylvinho levou para fazer o Corinthians marcar esse mesmo número de tentos? Sete.

Sylvinho levou sete jogos para fazer o Timão anotar cinco tentos

Reprodução/ Meu Timão

Fica escancarado, pelo menos para mim, que o Corinthians precisa de alguém experiente e até mais ousado, eu diria, para colocar os jogadores cujos potenciais foram subaproveitados com Sylvinho.

Com todo respeito ao nosso ex-lateral, ele ainda não estava pronto para assumir um clube do tamanho do Corinthians, até falei sobre isso na temporada passada.

Como admitir que um time que tem Renato Augusto, Paulinho, Willian e companhia não seja efetivo no ataque?

Renato tem uma visão apurada e um passe preciso – 92% de acertos depois de seu retorno. Ontem mesmo deu uma mostra disso lançando magistralmente aquela bola que resultou no gol do Paulinho.

Paulinho, por sua vez, apesar de povoar o meio-campo como volante, é um dos melhores finalizadores que já vi. Ele não perdoa. É o elemento surpresa do Corinthians. Desde que voltou, finalizou 12 vezes, sete no alvo.

Willian não precisa de apresentações. É habilidoso, rápido e mortal. Quando conseguir uma sequência, é certo que deslancha.

Tudo "piora" (na verdade melhora) se eu acrescentar Fagner nessa equação.

Fagner em comparação com o período de Sylvinho e Lázaro

Reprodução/Corinthians Scouts

Fagner preso na defesa é um crime.

Nem em alguma realidade paralela seria admissível perder essas qualidades. O Corinthians precisa e pode apresentar mais. Lázaro prova isso.

Estou pedindo para que Lázaro seja efetivado? Não. Estou pedindo alguém que possa aproveitar tudo que temos para garantir que o Corinthians vá bem nas competições que dispute neste ano. É obrigatório trazer o título? Não é. Mas é obrigação entrar brigando pela taça e jogar de igual para igual, o que há muito tempo não é visto aqui para as bandas do Parque São Jorge.

Não acho que a equipe foi um primor contra o Mirassol. Morreu no segundo tempo, mas apresentou competência na primeira etapa e no começo do período complementar e é isso que o torcedor do Corinthians merece.

O maior problema do Corinthians nunca foi perder vez ou outra, foi não aproveitar todo potencial de seus reforços. A vitória ou a derrota são consequências. Se não usa o que tem de melhor, a consequência mais frequente é, obviamente, o fracasso.

Veja mais em: Renato Augusto, Paulinho, Fagner e Willian.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna da Ana Paula Araújo

Por Ana Paula Araújo

Engenheira de formação, mas corinthiana de alma. Deixei a profissão para fazer parte dessa família desde 2013.

O que você achou do post da Ana Paula Araújo?

x