Uma surpresa que perdura desde o primeiro dia de Vítor Pereira no Corinthians

Luis Fabiani

Estudante de Jornalismo no Mackenzie. Desde janeiro de 2020, estagiário do Meu Timão. Estou também diariamente na Rádio Mackenzie.

ver detalhes

Uma surpresa que perdura desde o primeiro dia de Vítor Pereira no Corinthians

Coluna do Luis Fabiani

Opinião de Luis Fabiani

48 mil visualizações 53 comentários Comunicar erro

Uma surpresa que perdura desde o primeiro dia de Vítor Pereira no Corinthians

Biro, sob os olhares da comissão de Vítor Pereira, durante treinamento

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

O técnico Vítor Pereira ainda não teve tempo suficiente para "dar as caras" no Corinthians. Apesar de trocas pontuais, como a entrada de Gustavo Silva na equipe titular, por hora não conseguimos extrair grandes convicções do treinador em seu curto trabalho no Timão. Algo normal para alguém que ainda nem chegou a completar um mês no clube, diga-se.

Há, porém, uma medida tomada pelo treinador já em seu primeiro dia no Corinthians que me chama bastante atenção: a rotina de integrar jogadores das categorias de base às atividades do profissional.

Desde o primeiro dia do português comandando os processos do CT Joaquim Grava, já são 15 atletas de categorias inferiores que pisaram ao menos uma vez no gramado junto aos profissionais. A lista engloba jogadores entre 21 e 16 anos, nas mais variadas posições, considerando projeção futura e utilidade a curto prazo.

Posso estar sendo otimista demais ao me alegrar com um treinador que nem sequer testou um desses 15 nomes em uma partida. Mas ao meu ver, meros treinamentos com os profissionais já são ótimos testes para garotos que, de início, ficariam somente em suas respectivas categorias.

O zagueiro Robert Renan talvez ilustre o caso mais emblemático. Quem frequenta o CT da base não o colocaria normalmente em uma lista de postulantes ao profissional já em 2022. Completando alguns treinos com Vítor Pereira, porém, chamou a atenção do treinador e se tornou peça frequente no banco de reservas do time principal.

A conduta me parece benéfica mesmo em garotos que fazem "bate-volta" no CT Joaquim Grava. Estes retornam à base com a certeza que a comissão do profissional os observa com carinho, um fator que gera motivação extra. E parece ir além destes chamados esporádicos para treinamentos nos profissionais, já que recentemente, um amistoso entre as categorias Sub-17 e Sub-20 do Corinthians foi acompanhado in loco por Fernando Lázaro e Luís Nuno, auxiliares de Vítor Pereira.

São medidas como essas que me fazem crer que a mentalidade do treinador do Corinthians não está só na próxima partida, mas sim em um projeto a longo prazo.

Os jogadores da base convocados por Vítor Pereira a treinamentos no profissional

Laterais: Daniel Marcos, Reginaldo e Léo Mana

Zagueiros: Robert Renan, Belezi e Alemão

Meias: Matheus Araújo, Pedrinho, Mandaca, Keven, Juan David* e Biro

Atacantes: Pedro, Giovane e Felipe Augusto

*já deixou o clube

Veja mais em: Base do Corinthians e Vítor Pereira.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Luis Fabiani

Por Luis Fabiani

Estudante de Jornalismo no Mackenzie e entusiasta das categorias de base do Corinthians. Desde 2020, estagiário do Meu Timão.

O que você achou do post do Luis Fabiani?

x